Aventura e atividades de ar livre

Desde cedo tudo o que diz respeito às atividades ao ar livre/atividades de rua me apaixonam, e assim para além de todas as tropelias na infância e na juventude onde o contacto com a rua, as montanhas, o campo, os prédios abandonados ou em construção faziam a nossa felicidade, na juventude abracei o escotismo, campismo e o montanhismo.

A ideia era a oportunidade para estar em contato com o campo e as montanhas, as árvores, as rochas e a terra, e com outros que gostassem de aventura, do desafio permanente às coisas mundanas da vida.

Havia o desejo de permanente liberdade, em dada altura fui escoteiro e escoteiro-chefe de Tribo Júnior no Grupo 88 – Buraca, da Associação dos Escoteiros de Portugal. Pelo meio, em 1991 entrei para o serviço militar no RIP (Regimento de Infantaria do Porto), especialidade no Centro de Seleção do Porto e prestei serviço no Centro de Seleção de Setúbal, no Quartel 11. Sempre que possível coloco a mochila às costas e vou por aí.

« 1 de 2 »